Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Admin
Mensagens : 126
Data de inscrição : 29/11/2017
Ver perfil do usuáriohttp://www.forumprocarros.com

Comparativo dos automáticos mais baratos: novos Ka e Gol desafiam Onix e Etios

em Seg Ago 13, 2018 6:14 pm

Comparativo dos automáticos mais baratos: novos Ka e Gol desafiam Onix e Etios


VW Gol 1.6 AT: R$ 54.580



Esta não é a primeira vez que o Gol dispensa o terceiro pedal. Ele já ofereceu o câmbio automatizado I-Motion, que usava um sistema robotizado de embreagem simples. Funcionava, mas tinha trocas lentas e, pior, dava trancos a cada mudança. Agora ex-campeão de vendas recebe a mesma transmissão automática do Polo, a Tiptronic de 6 marchas com conversor de torque. Para acompanhá-la, a engenharia resgatou o motor 1.6 16V que equipava do Gol Rallye, da família EA-211 - a mesma do 1.0 MPI de 3 cilindros. Um motor bem mais atual que o 1.6 8V das versões manuais, com direito a cabeçote e bloco em alumínio, duplo circuito de refrigeração, coletor de escape integrado (sistemas que colaboram na eficiência energética) e duplo comando de válvulas variável na admissão. Com 120 cv e 16,8 kgfm, é o segundo mais potente e o dono do maior torque do comparativo.  

Mesmo sendo um câmbio da Aisin (que fornece para diversas montadoras), a calibração feita pela VW para o Gol chama a atenção. Na lista de prioridades, o conforto ficou em primeiro lugar, com passagens suaves e sem solavancos, principalmente quando o motor está bebendo etanol. Às vezes, porém, você flagra a segunda marcha engatada para saídas e há uma insistência em manter a terceira ou quarta marchas até mesmo em retomadas, quando ele deveria reduzir - o que causa apatia em algumas situações de uso urbano. Isso vai contra a característica deste motor, que rende melhor em altas rotações. Mas isso pode ser resolvido com o modo esportivo (S) da transmissão. No geral, o Gol teve o melhor equilíbrio entre desempenho e consumo em nossos testes, andando muito próximo do Ka (o mais rápido) e bebendo tão pouco quanto o Onix.  



Além do motor e câmbio, o Gol AT traz mudanças no acerto da suspensão (pelos 40 kg a mais) e coxins. O hatch segue "durinho" e bom de curva, mas a direção hidráulica peca pelo peso e lentidão diante dos rivais com assistência elétrica. Poderia ter adotado o sistema elétrico, algo que seria bem-vindo pensando no conforto e na agilidade para uso urbano, e até mesmo para livrar um componente que rouba energia do motor, a bomba hidráulica da direção.

Por dentro, o trilho do câmbio foi herdado da geração anterior dos Volkswagen, como o Jetta 2.5, e os forros de porta nos remetem diretamente ao ano de 2008. Ou seja, o Gol tem o projeto mais antigo do quarteto, e isso pode ser notado em diversos aspectos. Também é o único sem fixações Isofix para cadeirinhas infantis e, ao contrário de Onix e Ka, não recebeu reforços em sua carroceria para impactos laterais - lembrando que o Gol não passou pela nova fase de testes do Latin NCAP.





Tabelado a R$ 54.580 (o segundo mais barato), o Gol automático vem de série com ar-condicionado, direção hidráulica, suporte para celular no painel, vidros dianteiros e travas elétricos. Pacotes opcionais adicionam computador de bordo, borboletas para troca de marchas no volante (o único com essa possibilidade), rodas de liga aro 15", faróis de neblina e multimídia Composition Touch com tela de 6,5", Apple CarPlay e Android Auto. Mas aí a conta já se aproxima dos R$ 60 mil, deixando o Gol fora de sua proposta. Basta lembrar que o Polo 1.6 automático custa R$ 62.690.

Toyota Etios X 1.3 AT: R$ 53.810

Vencedor do prêmio Seleção Motor1.com na categoria de R$ 45 mil a R$ 55 mil, o Etios X segue como o automático mais em conta do mercado - tanto para comprar quanto para manter. Se por um lado ainda usa uma transmissão de apenas 4 marchas (herdada do antigo Corolla), ele traz os importantes controles de tração e estabilidade (ESP) como item de série, algo os rivais não ofertam nem como opcional - o Ka somente na versão Titanium de quase R$ 70 mil.

Para a linha 2019, o pequeno Toyota ganhou grade dianteira preta e lanternas traseiras escurecidas, em mais uma tentativa de melhorar seu visual. Mas, se o estilo é discutível, a mecânica agrada. O motor 1.3 16V é o mais modesto do grupo (98 cv e 13,1 kgfm), mas não compromete no uso urbano, ajudado pelo baixo peso do hatch (único abaixo de 1 tonelada).



Na comparação com os rivais, o Etios tem dinâmica equilibrada, com rodar firme mas ao mesmo tempo confortável (melhor que Gol e Onix). Já o câmbio tem um "buraco" claro entre as marchas: as rotações do motor caem muito nas trocas por conta das relações distantes entre as 4 marchas, o que não ocorre nos rivais de 6 marchas. A caixa do Toyota também não permite mudanças manuais (somente pelo trilho), mas conversa bem com o propulsor na cidade, entregando passagens suaves. Na estrada fica evidente a falta de fôlego do 1.3, enquanto o câmbio procura constantemente a terceira marcha nos aclives, aumentando o consumo (só venceu o Ford na medição rodoviária). Já a média urbana foi a melhor dos quatro.  

Por dentro, o Etios está entre os mais espaçosos e ainda tem bancos bastante cômodos, largos e com boa densidade de espuma. Porém, é preciso acostumar-se com o acabamento simplório e com o painel de instrumentos no meio do carro, que apesar das duas vistosas telas TFT coloridas ainda causa certa estranheza e não oferece leitura tão rápida.



Em relação ao recém-lançado Yaris, o Etios tem a suspensão mais rígida e o volante mais lento. A relação de direção é tão longa que prejudica a agilidade nas manobras e no trânsito urbano, além de ter pouca comunicação em altas velocidades. Por outro lado, foram do Toyota os melhores números de frenagem, com 39,6 metros entre os 100 km/h e a parada completa.





Na lista de equipamentos, além do ESP com assistente de partida em rampas, o Etios X tem a exclusividade dos vidros elétricos nas quatro portas e, como no Onix, vem com retrovisores elétricos. Também estão presentes o ar-condicionado, as fixações Isofix e o computador de bordo. Mas somente ele não vem com sistema de som.

Chevrolet Onix Advantage 1.4 AT: R$ 55.290

O Onix está no momento mais maduro de sua carreira desde que estreou em 2012. Aquela fase em que o carro recebeu diversas melhorias e as principais falhas foram sanadas. É fato: o hatch da GM não se destaca em nenhum aspecto, mas também não é o pior em nada. Uma das últimas novidades do modelo mais vendido do país foi a estreia da versão Advantage, que une o conjunto mecânico dos Onix mais caros a um pacote de equipamentos mais enxuto para deixar o preço, digamos, vantajoso. O Gol chegou mais barato, mas o Onix ainda custa menos que o Ka, mesmo sendo mais equipado.



Como no VW e no Ford, o Chevrolet usa uma transmissão automática de 6 marchas. Ela tem trocas suaves, mas não tão ágeis, priorizando o conforto e a economia de combustível. Não há modo esportivo, porém, sua eletrônica é esperta, fazendo as mudanças nas horas certas. Com as primeiras marchas curtas, ajuda o motor 1.4 8V (106 cv e 13,9 kgfm) a entregar desempenho adequado na cidade. Era suficiente para derrotar o Etios e seu 1.3 16V, mas agora não consegue acompanhar o pique do VW (1.6 16V) nem do Ford (1.5 12V). Ao menos manteve o melhor consumo na estrada, empatado com o Gol.



Entre as melhorias recentes, vale destacar os reforços estruturais que aumentaram a rigidez da carroceria e consequentemente a segurança em impactos laterais. Também o acabamento e a montagem vieram evoluindo ao longo dos anos, com o padrão atual sendo superior ao dos concorrentes aqui reunidos. O painel ficou mais agradável com a iluminação branca da linha 2019, mas o banco ainda é curto e alto para motoristas de maior porte. Espaço e porta-malas estão entre os melhores.





Bom de dirigir, o Onix tem direção ágil e precisa, que conversa bem com a suspensão mais durinha. O preço a se pagar por isso é o comportamento um tanto saltitante em pisos ondulados, embora não seja duro como o Gol. Em termos de equipamentos, ficou faltando oferecer a desejada multimídia MyLink, com tela 7", ainda que opcional - no lugar dela vem de série um rádio AM/FM com Bluetooth e entrada USB. Também já traz ar-condicionado, direção elétrica, retrovisores elétricos e travas e vidros dianteiros elétricos, entre os itens mais importantes.    

Ford Ka SE 1.5 AT: R$ 56.490



Nada menos que 87% das vendas do Ka estão concentradas nas versões de entrada com motor 1.0. Agora com a linha 2019 a Ford deseja emplacar também as opções mais completas e, para isso, aposta na união do novo motor 1.5 de 3 cilindros ao câmbio automático de 6 marchas, pela primeira vez num compacto da marca - o Fiesta usa uma transmissão automatizada de dupla embreagem. Mas, ciente de que o público do Ka não tem dinheiro sobrando, a fabricante ofertou a caixa automática desde o acabamento intermediário SE, posicionando o modelo logo acima do Onix Advantage.  

Novidade no Ka, o conjunto motor-câmbio é o mesmo usado no EcoSport, porém devidamente ajustado ao hatch. O 1.5 tricilíndrico é o mais potente do quarteto (136 cv) e tem o segundo maior torque (16,1 kgfm), enquanto a transmissão de 6 marchas possui opção de modo esportivo e trocas manuais (por botões na alavanca, como no Onix). O resultado agrada bastante em movimento, com bom entrosamento entre motor e câmbio, entregando respostas espertas e trocas suaves. Quanto à vibração típica dos 3-cilindros, ela é sentida apenas em marcha lenta. Depois "limpa" e o motor funciona liso - apenas o ronquinho de "meio V6" denuncia se tratar de uma configuração diferente dos rivais de 4 cilindros.

Como esperado pela maior potência, o Ka liderou as provas de aceleração (0 a 100 km/h em 11 segundos cravados) e retomadas (80 a 120 km/h em 8,1 s), embora com o Gol muito próximo. A decepção ficou por conta do consumo. Com 1 cilindro a menos e duplo comando variável, entre outras tecnologias, contávamos com marcas melhores do novo 1.5 da Ford. Na cidade, o Ka foi o mais gastão por boa margem (7,4 km/l), e na estrada (11,9 km/l) só superou o Etios, sendo que o Toyota é prejudicado pelas duas marchas a menos.



O Ka volta a se destacar no acerto dinâmico. Com suspensão e direção (elétrica) recalibradas, o compacto da Ford vence no prazer ao dirigir: é firme como o Gol nas curvas sem pular como o Onix em pisos ruins, enquanto a direção une leveza nas manobras com precisão e sensibilidade em velocidades mais altas. Só faltou ir melhor nas frenagens, nas quais dividiu os piores resultados com o Chevrolet.

Assim como aconteceu com o Onix recentemente, o Ka chegou com a carroceria enrijecida na linha 2019, trazendo aços de maior espessura e reforços em pontos vitais para melhorar a segurança em impactos laterais. Também recebeu encostos de cabeça e cinto de três pontos para o quinto ocupante, além das fixações Isofix para assentos infantis. Derrapada da Ford, literalmente, foi deixar o controle de estabilidade de fora das versões intermediárias, bem como os airbags laterais e de cortina - não oferecidos nem como opcionais.





Internamente, o Ka poderia ter mudado mais. Manteve o acabamento pobre, com excesso de plásticos duros e brilhantes, e o quadro de instrumentos simples, que perde até do Gol em termos de beleza e facilidade de leitura. Ao menos o espaço é bom para até quatro adultos, semelhante ao do Onix, porém, com porta-malas um pouco menor (257 litros). Por fora, as alterações foram tão discretas que passaram despercebidas nas ruas.

Itens de série desta versão SE contemplam ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas e rádio AM/FM com Bluetooth e suporte para celular. Se o orçamento permitir, vale a pena optar pela SE Plus, que por R$ 2,5 mil extras adiciona a multimídia Sync 3 com tela táctil de 6,5" e conexões Apple CarPlay e Android Auto (mais duas entradas USB iluminadas), retrovisores elétricos, sensor de estacionamento, vidros elétricos na traseira e faróis de neblina.  

Conclusão

O Gol deve ganhar uma sobrevida com a chegada do câmbio automático e o resgate do motor 1.6 16V, graças aos bons resultados em desempenho e consumo. Mas a idade do projeto fica evidente tanto parado quanto em movimento. O Etios segue como a opção mais barata de se ter um automático, para comprar e manter, mas tem limitações no motor e, principalmente, na transmissão. Já o Onix agrada pelo equilíbrio geral, sem se destacar ou deixar a desejar em nada. Melhor para o Ka, que ganha em performance, dirigibilidade e conforto, apesar do consumo aquém da expectativa.

Fichas técnicas


Ford Ka 1.5VW Gol 1.6Chevrolet Onix 1.4Toyota Etios 1.3
MOTORdianteiro, transversal, 3 cilindros, 12 válvulas, 1.497cm3, comando duplo variável, flexdianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.598 cm3, comando duplo variável na admissão, flexdianteiro, transversal, 4 cilindros, 8 válvulas, 1.389 cm³, comando simples, flexdianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.329 cm3, duplo comando variável, flex
POTÊNCIA/TORQUE128/136 cv a 6.500 rpm / 15,6/16,1 kgfm a 4.750 rpm110/120 cv a 5.750 rpm / 15,8/16,8 kgfm a 4.000 rpm98/106 cv a 6.000 rpm/ 13,0/13,9 kgfm a 4.800 rpm88/98 cv a 5.600 rpm / 12,5/13,1 kgfm a 4.000 rpm
TRANSMISSÃOautomática de 6 marchas; tração dianteiraautomática de 6 marchas; tração dianteiraautomática de 6 marchas, tração dianteiraautomática de 4 marchas; tração dianteira
SUSPENSÃOindependente McPherson dianteira e eixo de torção na traseiraindependente McPhseron na dianteira e eixo de torção na traseira independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseiraindependente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS aço aro 15" com pneus 195/55 R15liga-leve aro 15" com pneus 195/55 R15aço de aro 15" com pneus 185/65 R15aço de aro 14" com pneus 175/65 R14
FREIOSdiscos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com ABSdiscos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com ABSdiscos ventilados na dianteira e tambor na traseira, com ABSdiscos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e ESP
PESO1.108 kg em ordem de marcha1.040 kg em ordem de marcha1.067 kg em ordem de marcha955 kg em ordem de marcha
DIMENSÕEScomprimento 3.941 mm, largura 1.774 mm, altura 1.525 mm, entre-eixos 2.490 mmcomprimento 3.892 mm, largura 1.656 mm, altura 1.474 mm, entre-eixos 2.467 mmcomprimento de 3.993 mm, largura de 1.705 mm, altura de 1.476 mm, entre-eixos 2.528 mmcomprimento 3.777 mm, largura 1.695 mm, altura 1.510 mm, entre-eixos 2.460 mm
CAPACIDADEStanque 51,6 litros; porta-malas 257 litrostanque 55 litros; porta-malas 285 litrostanque 54 litros; porta-malas 280 litrostanque 45 litros; porta-malas 270 litros
PREÇOR$ 56.490R$ 54.580 R$ 55.290R$ 53.810 

[th]Medições Motor1.com Brasil [/th]
 KaGolOnixEtios
  Aceleração
0 a 60 km/h5,0 s4,8 s5,3 s5,9 s 
0 a 80 km/h7,6 s7,6 s8,5 s9,0 s
0 a 100 km/h11,0 s11,2 s12,6 s13,6 s
  Retomada
40 a 100 km/h em S 8,5 s8,7 s9,3 s 11,0 s 
80 a 120 km/h em S 8,1 s8,4 s9,8 s 12,2 s 
  Frenagem
100 km/h a 043,5 m41,1 m 43,8 m 39,6 m
80 km/h a 027,4 m25,5 m 27,1 m 25,2 m 
60 km/h a 015,3 m14,0 m 15,0 m14,2 m
  Consumo
Ciclo cidade 7,4 km/l8,0 km/l7,9 km/l 8,1 km/l
Ciclo estrada 11,9 km/l12,5 km/l12,5 km/l 11,7 km/l

Revisões programadas
 Ford Ka 1.5 ATVW Gol 1.6 ATChevrolet Onix 1.4 ATToyota Etios 1.3 AT
10.000 km (1 ano)R$ 320,00R$ 237,87R$ 240,00R$ 232,44
20.000 km (2 anos)R$ 400,00R$ 542,07R$ 476,00R$ 480,00
30.000 km (3 anos)R$ 556,00R$ 471,87R$ 632,00R$ 399,00
TOTALR$ 1.276,00R$ 1.251,81R$ 1.348,00R$ 1.111,44
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum